pintura

quinta-feira, maio 31, 2007


Sou a angústia
da angústia do que sou.
Sou a ânsia do que
quero por viver.
Sou o Amor do que quero,
e que não foi
do espaço entre o ser
e o não ser

6 de maio de 1997

Sem comentários: