pintura

quarta-feira, agosto 15, 2007

“RECADO DE AMIGO” __________________________________________________

No percurso da vida de cada um de nós acontecem encontros com pessoas que, pela nobreza do seu carácter e sensibilidade não só nos encantam mas também nos deixam presos ao coração.
A Maria João Franco foi um desses encontros felizes, de imediato enriquecido com a Amizade que se alicerçou na verdade de cada um de nós, porque nascida da alma logo encontrou eco no tempo.
Os dias passados são como séculos de relacionamento profundamente humano de quem conscientemente faz da vida poema e do seu próximo, altar de fraternidade.
Ao ver a obra de Maria João Franco fiquei de imediato rendido pela sua surpreendente mestria não só técnica como de criadora extraordinária e pensei como seria difícil chegar até Ela e tornar realidade o sonho de a expor no MAC !!!
Surpresa das surpresas !!! a Maria João era afinal de uma simplicidade incrível e de imediato aceitou presentear-nos com o seu enorme talento e assim ficou a pertencer à família maquiana (MAC).
Adjectivar o seu talento, porém, não é fácil porque misturando-se na policromia dos seus sábios nus, Ela retrata-se perfeitamente na arte; agarra as “coisas” e mesmo antes destas serem “coisas” passadas à tela, são inteligência no monólogo experimentado da razão imaginativa, vestida de amor, uma viagem interior, continuando em dias, anos, com lágrimas e risos contracenando no palco da vida.
Só depois nascem, das suas mãos hábeis, as telas (autênticas preciosidades) que ao serem vistas, valorizam olhares estupefactos e rendidos pelo engenho de quem nasceu para amar fortemente .
Ter como Amiga a Maria João Franco é a certeza de que as madrugadas de esperança se sucedem umas ás outras, porque, aberta a porta do seu coração, espera sempre pelos amigos, em qualquer rua, em qualquer dia, a qualquer hora.
Por tudo, obrigado Maria João e parabéns porque a arte contigo ganha força – é mensagem inconfundível.


Sempre amigo

Álvaro Lobato de Faria
Agosto 2007

Sem comentários: