pintura

quinta-feira, maio 31, 2007






Vou ter que te deixar
agora
meu amor
tão perto da loucura!
que eu não sei
se foi assim
tudo o que inventei
e construi;

ou se foi de facto
ou ainda é
o Amor exacto


nov. 1999

Se eu enlouquecer fora de mim,
Leiam o meu cérebro.
Nele estará toda a lógica do meu ser:
nele estará o rio do teu olhar,
nele estará a vontade de te amar,
nele estarás todo inteiro á minha espera.
No amanhecer das minhas ilusões,
estaremos deitados de mãos dadas,
olhar-nos-emos nos corpos com carinho,
beijar-nos-emos nos lábios com ardor.

Toda uma lógica de vida,
meu amor.
Todo o meu existir assim vivido
nesta loucura de ser vida:
de me mascarar de sóbrios pensamentos,
para me esconder,
pensando em ti.

Maria João Franco

Sem comentários: