pintura

sábado, junho 16, 2007

Pintura
_________________










________________________________________









________________________________________

2 comentários:

Anónimo disse...

A pintura de Maria João Franco remete-nos para o drama da condição humana, afinal,
o "criptotema", sempre presente na grande Pintura ou na grande Arte.
Que coisa oculta há com a existência do tempo e com a existência da vida,
que inevitavelmente tem que acabar. A incomodidade (para não dizer revolta) de
termos um corpo que se vai estragando e que, muitas vezes, é mesmo violentado,
como a mente é também violentada. Então, para quê representar "bem" e com
todos os contornos, o que se vai estragar ? Para quê, representar com rigor ou
pormenor, toda a destruição ? Todos a adivinham.
O conceito de beleza evoluiu ao longo do tempo. Depois de Picasso, os adjectivos
mudaram muito e o "belo" foi desaparecendo, em favor do "bom".
Diz-se: - Isto é muito "bom", é boa Pintura, é bom trabalho. O trabalho pressupõe
esforço, desgaste. O "bom", é a boa prestação, feita com a consciência de que inclui
o esforço e toda a tragédia da condição humana. Reflecte a contradição, bem e mal,
presentes, em simultâneo na natureza humana

Maria João Franco disse...

Este é o texto de um email que o meu qerido Amigo TóZé,Amigo de mais de quarenta anos me enviou.Muito obrigada Tó Zé,Amigo Sempre Presente.Um Beijo!
Maria João